Descubra a sua missão de vida com EFT

Descubra a sua missão de vida com EFT

De acordo com algumas pesquisas, mais de 60% das pessoas no mundo não sabem qual é a sua missão de vida. E isso é ruim? Claro! Porque cada pessoa possui algo de especial para contribuir com os outros, a si e com o planeta. Além disso, a pessoa só se sente realmente plena quando está colocando em prática a sua essência. Através de ações, exercitando o seu eu verdadeiro.

De fato o caminho do autoconhecimento propicia essa descoberta e o EFT é uma das ferramentas mais poderosas para isso. Com a liberação dos nós emocionais, as pessoas passam a ter acesso a sentimentos e sensações que a ajudarão conhecerem melhor a si próprias. Dessa forma, através da voz interior, é possível encontrar a sua missão de vida.

Porém engana-se quem pensa que é rápido e tranquilo essa descoberta. Há pessoas que levam anos até se conectar com seu eu verdadeiro. Isso porque ao longo da sua existência, a pessoa passou por diversas situações que bloquearam essa voz, minimizando esse diálogo, plantando sementes de crenças limitantes que deram sustância a uma personalidade incompleta.

Como usar o EFT para descobrir minha missão de vida?

Entretanto o EFT é muito generoso e você pode restabelecer uma nova conexão consigo. Isso não quer dizer que irá apagar da sua memória episódios indesejados que criaram traumas ou mágoas, mas você poderá limpar esses sentimentos ruins. Superando esses eventos e a partir daí, sim, descobrir seu propósito de vida.

O bacana é perceber com leveza essa mudança que parte de dentro de si mesmo. De certa forma, o que hoje tem muito sentido para você, amanhã pode não ter mais. E tudo bem. Por isso que o autoconhecimento é fundamental para que você continue a se respeitar e viver plenamente e em paz. Quando você está equilibrado, em harmonia com o mundo ao redor, irá atrair oportunidades e pessoas que estão vibrando nessa mesma sintonia. A física quântica explica isso.

Assim, é importante durante as sessões de EFT você anotar tudo o que vier a sua cabeça, como um estudo de si mesmo. Lembre-se de verbalizar sempre o negativo enquanto estimula os 9 pontos, para fazer aquela faxina energética, liberando as emoções. Se achar que o seu caso merece um trabalho mais aprofundado, conte com a parceria de um terapeuta capacitado em EFT para alcançar mais rapidamente os seus objetos.

Mas por que é tão difícil encontrar a missão de vida?

Já que você decidiu que quer encontrar o seu propósito, esteja certo que mudanças virão por aí. Eis porque para algumas pessoas encontrar a sua missão é algo muito doloroso. Afinal, conhecimento é poder. É a possibilidade de fazer novas escolhas. E se o novo se apresenta para você, é porque o que havia antes não estava bom.

Então não raro encontramos pessoas que sentem culpa por estarem felizes, ou sentem-se rejeitadas por estarem ganhando mais dinheiro, ou ainda não se acham merecedoras de ter mais oportunidades que outros familiares e amigos, ou…. São centenas de milhares de leituras disfuncionais que as pessoas podem fazer da própria realidade. Assim, negligenciar o propósito de vida é ter uma “certa paz interior”.

Pareceu confuso? Pois é. Por isso que durante as sessões de EFT é preciso verbalizar tudo o que está incomodando, mesmo que aparentemente não tenha sentido algum. É preciso encontrar os eventos de origem desses pensamentos, emoções e crenças que nos autossabotam. Caso queiramos realmente conhecer nossa missão de vida, é preciso levar luz a esse local pouco iluminado.

Então, como aplico o EFT para a missão de vida?

Se acaso você esteja chegando agora, sugerimos que assista aos nossos vídeos no site Conexão Coach sobre EFT – Emocional Freedom Techniques. São gratuitos.

Desta forma, para ilustrar o caminho da descoberta da missão de vida, trazemos aqui a experiência de uma mulher, na fase dos seus 30 anos, descontente com sua vida pessoal e profissional.

Começamos nos acomodando em um local tranquilo e nos concentramos na questão de propósito de vida. Quando você for aplicar o EFT, caso esteja sentindo alguma dor no corpo, mencione também, é importante.

Então, estimulando o ponto do karatê, dissemos:

– Apesar de me sentir frustrada com minha vida pessoal e profissional, e de estar com o pé torcido, eu me amo, me aceito e me respeito profundamente e completamente.

Repita a frase quantas vezes você desejar. Quanto mais o paciente estiver conectado consigo melhor. Seguimos para o ponto no topo da cabeça:

– Eu estou muito chateada com a minha vida pessoal. Imaginei que com 30 anos eu já teria a minha casa própria, uma família, filhos e tudo mais.Que droga!

Vamos batendo agora no ponto entre as sobrancelhas:

– Eu sou um fracasso. Trabalho no que não gosto, ganho mal e quase não tenho tempo ou disposição para sair com os meus amigos. Como vou arranjar marido desse jeito?

Seguimos para o ponto ao lado do olho:

– Fico preocupada em casar porque não aguento mais a cobrança das minhas tias. Para elas eu pareço mal amada e infeliz porque não tenho um marido.

Depois vamos estimular o ponto abaixo dos olhos:

– Eu sinto que meu coração está em outro lugar. Sinceramente eu nem sei se quero casar algum dia. Missão de vida é casar por acaso? E a droga do meu trabalho… Ai que desânimo!

Então, vamos ao ponto entre nariz e boca:

– Sempre gostei de lugares alegres, coloridos. Muito diferente daquele escritório chato, cinza. Quando criança eu queria ser professora primária. Imagina?! Só que eu preciso do dinheiro. Voltar a estudar é loucura! Fazer pedagogia com essa crise na educação?! Esquece! Minha mãe me mataria. Minhas tias iriam me interditar!

Entre boca e queixo:

– Mas já pensou que legal? Ajudar crianças a aprender a ler e escrever, fazerem suas primeiras contas de matemática, plantarem feijões no algodão… Acho que faria mais bagunça do que elas em sala de aula.. rsrs. Será que eu seria boa nisso?

Os estímulos seguiram no ponto da clavícula e depois no ponto abaixo da axila, perfazendo os 9 meridianos. Uma dica: repita a sequência quantas vezes forem necessárias. Voltar a usar esse recurso outro dia, continuando assim a descoberta da sua missão de vida através do EFT.

Nesse exemplo, notamos que a paciente foi aos poucos verbalizando os itens que a deixam insatisfeita consigo mesmo. Uma cobrança externa para uma “vida perfeita” minimizando o diálogo interno da paciente, sem ter questionado o que ela entender por “vida perfeita” e qual a sua missão de vida.

Atenção para a autossabotagem

Existem construções sociais que têm interferido negativamente no desenvolvimento humano deste recente Século XXI. Para não nos estender sobre esse assunto agora, basta que se atente a algumas mentiras que venderam a você como verdades. São elas:

– Eu não tenho nada especial para oferecer;

– Isso é mentira e gera baixa autoestima.

– Não dá para ganhar dinheiro fazendo aquilo que ama;

– Outra mentira. E isso gera frustração, mágoa e senso de incompetência.

– Preciso ser grato pelo que tenho porque muita gente queria estar no meu lugar;

– Mentira! Você merece ser feliz fazendo o que nasceu para fazer. Ignorar seu propósito gera tristeza, ansiedade, pânico e depressão. Seja grato pelas experiências sim, mas agradecer o que faz sofrer está errado.

 

Conte-nos mais sobre suas questões e dúvidas sobre EFT. Nossa equipe terá prazer em ajudar.

Você também pode gostar

Deixe um Comentário

Devido ao grande número de comentários recebidos nas postagens, criei o SOS RELACIONAMENTOS para poder lhe ajudar da melhor forma, saiba mais e tenha sua dúvida respondida clicando aqui.