INTESTINO é o Segundo Cérebro?

Olá,

Pedi para minha convidada, Carina Palatnik explicar um pouco sobre o conteúdo do vídeo dela para ficar mais fácil para você acompanhar o vídeo.

SEGUE ABAIXO O TEXTO DELA

– – – – – – – –

INTESTINO É O SEGUNDO CÉREBRO?

Olá meus queridos,

intestino é um órgão importantíssimo. A começar pelo seu tamanho: se abríssemos e esticássemos, ele ocuparia uma área de 250 metros quadrados, o equivalente a uma quadra de tênis. E olha que isso nem é o aspecto mais interessante da coisa: o intestino tem neurônios e aloja trilhões de bactérias, boa parte delas envolvida em processos fundamentais do organismo.

Relação Intestino Cérebro

 

Relação intestino cérebro

E você estava pensando que ele era só um longo tubo por onde a comida passa, nutrientes são absorvidos e o que não é aproveitado vira cocô. Como? Neurônios lá no abdômen? Sim, falamos das mesmíssimas células que constituem o cérebro. O intestino tem cerca de 500 milhões delas. É menos que a massa cinzenta, que tem bilhões, mas o suficiente para formar um sistema nervoso próprio, responsável por coordenar tarefas como a liberação de substâncias digestivas e os movimentos que estimulam o bolo fecal a ir embora.

Esses circuitos operam sozinhos, ou seja, independem do comando cerebral.

Por isso, a resposta é sim, o intestino é considerado o segundo cérebro.

O intestino também é responsável pela produção de serotonina, que e um neurotransmissor responsável pelo nosso humor, essa molécula que nos leva ao estado de bem-estar. Sabemos que 90% da serotonina descarregada pelo corpo é fabricada no intestino.

E ainda temos o nervo vago, que é uma via de mão dupla: assim como o abdômen manda mensagens para o nosso cérebro, o inverso também ocorre. É por isso que, diante de uma situação de estresse, podemos sentir frio na barriga ou vontade de ir ao banheiro.

 

O que é microbiota intestinal e a importância no humor e no equilíbrio mental

Há um terceiro elemento que interfere nessa conexão: nossa flora intestinal. Microbiota, para sermos corretos. que vivo falando no meu canal e aqui no blog ( clique aqui para saber mais ). O intestino carrega cerca de 100 trilhões de bactérias, quantidade dez vezes superior ao número de células do corpo. Isso representa de 2 a 3 quilos do peso total de um indivíduo.

A microbiota tem papel decisivo na manutenção da saúde. Ela auxilia a digerir alimentos e a nos proteger de infecções, nossa relação com essas bactérias é pacífica e proveitosa para os dois lados: elas conseguem obter nutrientes necessários para sobreviver e em troca, regulam nosso organismo.( clique aqui para saber mais )

De uns cinco anos pra cá, o interesse pela microbiota intestinal só aumenta. Hoje se começa a entender como a flora interfere na predisposição a várias doenças e é capaz de influenciar até o comportamento e as emoções das pessoas.

As bactérias intestinais são compostas de bactérias do bem e do mau que convivem em harmonia. Mas quando há um desequilíbrio, há o risco de uma Disbiose ( clique aqui para saber mais ) e pode refletir no seu cérebro e no seu humor, na sua imunidade como um todo.

Os cientistas ainda estão apurando todos os detalhes envolvidos, mas já conhecem alguns fatores que desequilibram a microbiota. Uma alimentação muito rica em alimentos industrializados, por exemplo, está associada ao desenvolvimento de bactérias ruins e à morte de espécimes bons. As manifestações disso são mais gases e distensão abdominal. A desordem ainda é deflagrada por estresse fora de controle e uso de antibióticos, que, para matar os vilões, acabam exterminando as bactérias do bem.

Só que o desarranjo local repercute na cabeça. Esses desequilíbrios na sua microbiota intestinal interferem no humor e na concentração. E consequentemente ficamos enfezados.

Relação cérebro e intestino

Condições como a disbiose ( clique aqui para saber mais )  síndrome do intestino irritável ( clique aqui para saber mais ), marcada por diarreia ou dificuldade de ir ao banheiro sem razão aparente, propiciam nervosismo e depressão assim como a ansiedade e o baixo-astral desequilibram a flora e patrocinam as crises.

Mas é possível prevenir, ou até reverter, desequilíbrios na microbiota intestinal? A resposta é sim. A flora pode ser modulada para que as bactérias do bem vivam em paz . E isso é obtido, em parte, via alimentação, ou por probióticos fabricados ( Clique aqui ), manipulados ou fermentados ( clique aqui para saber mais ) ou kefir ( clique aqui )

Então meus amores… cuidem do seu segundo cérebro… seu intestino, que sim é um órgão muito importante que afeta toda sua imunidade e toda sua saúde !

 

Grande abraço,
Carina Palatnik

Você também pode gostar

Deixe um Comentário

Devido ao grande número de comentários recebidos nas postagens, criei o SOS RELACIONAMENTOS para poder lhe ajudar da melhor forma, saiba mais e tenha sua dúvida respondida clicando aqui.