Nossas crenças limitantes

Nossas crenças limitantes

Qual é o seu sonho de realização pessoal? Ter clareza de seus objetivos é um importante passo no caminho do autodesenvolvimento. Porém as crenças limitantes podem ser tão prejudiciais que algumas pessoas não sabem responder a essa simples questão. 

O EFT pode ajudar a nos livrarmos das crenças limitantes. Afinal, merecemos realizar todos os nossos sonhos e vontades. Sim, no plural e na abundância! 

Infelizmente é muito comum as pessoas desistirem dos próprios desejos durante o processo. Ao aprofundar os pensamentos em como seria a vida durante uma grande viagem, por exemplo, elas desistem. Porque é nesse momento que costumam surgir àquelas vozes chatas: “Você não vai conseguir”, “isso não vai dar certo”, “você não merece”. Conhece?

O que são crenças?

Para chegarmos ao cerne do que são formadas as crenças, é preciso entender que:

  1. Pensamentos dialogam com as emoções; 
  2. Emoções dialogam com as crenças;
  3. Crenças dialogam com as atitudes.

Assim quando pensamos ou desejamos algo, nosso cérebro busca informação no banco de dados das emoções. As emoções puxam as crenças. E essas direcionam as nossas atitudes diante daquele pensamento ou desejo.

À grosso modo as crenças são conjuntos de pensamentos e emoções armazenadas no nosso inconsciente a partir de experiências vividas. Seria como quando somos crianças e nossos pais nos ensinaram a lavar as frutas antes de consumi-las porque elas estão sujas. Porém, essa crença impede que muita gente coma fruta direto do pé porque sentem nojo.

Essas crenças cotidianas enraizadas vêm da infância, pois do 0 até os 5 anos o cérebro é como uma esponja absorvendo tudo.  Quando essas crenças limitam nosso crescimento ou desenvolvimento as chamamos de crenças limitantes.

Crenças cotidianas x crenças limitantes

Vamos adquirindo as crenças cotidianas a medida que vamos vivendo, é como a fruta não lavada. Começam de forma coerente para nos proteger. Entretanto, elas podem ir se agravando e passamos a acreditar que é algo verdadeiro. 

Esse agravante costuma surgir em decorrência de uma experiência traumática. Ou seja, quando a gente vivencia uma situação de intensa descarga emocional que fica gravada no nosso córtex cerebral.

Para ilustrar: Seria o caso de uma pessoa ter passado muito mal depois de ter comido algumas frutas num sítio e não as ter lavado antes. Por isso essa pessoa não come mais fruta sem as lavar bem antes. 

Como o EFT pode ajudar nas crenças limitantes?

Através do tapping, que é o recurso do EFT para dores ou situações pontuais, podemos atravessar um momento difícil com mais leveza. Encarar um desafio com mais coragem. Conseguir mudar nossas atitudes em busca de prosperidade e uma vida melhor. 

Pois as crenças limitantes nos impedem de dar passos importantes rumo ao nosso desejo. O EFT vai desbloquear esses entraves energéticos a partir da estimulação dos meridianos da medicina chinesa e da verbalização das emoções e acumuladas.

Normalmente as crenças limitantes possuem raízes profundas que numa sessão de tapping serão suavizadas, mas não resolvidas. A sugestão é que procure um terapeuta EFT capacitado para aprofundar as questões e se libertar verdadeiramente dessas crenças. 

Exercício EFT para questões pontuais: Facilitar a vida

Antes de começar, sente-se confortavelmente com a coluna ereta. Feche os olhos, inspire e expire suavemente pela boca. Permita-se entrar em contato com a sua crença limitante mais intensa. Essa que está incomodando você nesse momento. 

Fale alto o pensamento negativo que está martelando a sua cabeça. É importante que você ouça a sua própria voz. Observe qual a emoção que ela gera em você e onde ela se manifesta. Pois a emoção é o nosso foco de trabalho EFT.

  1. Faça uma lista das crenças, afirmações ou pensamentos negativos mais frequentes. 
  2. Enumere de 01 até 10 qual a intensidade que elas estão atrapalhando sua vida.
  3. Comece pela mais intensa. Faça apenas uma crença por dia.
  4. Observe, acolha e anote as emoções que surgirem durante a autoaplicação.
    1. Se vier um evento específico anote.
    2. Evite o julgamento, acolha a emoção.

Ser feliz no amor

Uma cliente começou o tratamento EFT depois de anos de divorciada. Ela começou as sessões mais por insistência dos filhos que a achavam abatida sem o entusiasmo de anos atrás.  

Através do EFT generalizado chegamos à crença: Nunca mais serei feliz no amor.

– (ponto do karatê) “Apesar de que nunca mais serei feliz no amor, eu me amo, eu me aceito e eu me respeito profundamente e completamente”.

– (no topo da cabeça) “Estou velha para namorar. Os homens não prestam.”

– (entre as sobrancelhas) “Já passou o tempo dos homens se interessarem por mim. Eles só querem as novinhas, são todos iguais. Não dá para confiar.”

– (na lateral dos olhos) “Mulheres maduras como eu não são mais interessantes, eles nem perdem tempo paquerando a gente. Eles querem carne nova.”

– (abaixo dos olhos) “Sinto que eles não olham pra mim. Me sinto menosprezada, uma carne velha no mercado. Eles querem meninas para desfilar, para mostrar que são poderosos. Até os velhos.” 

– (entre o nariz e a boca) “Eles não se enxergam, estão tão cheios de pelanca quanto eu. Mas eles só olham as mocinhas de corpinho durinho, tudo em cima, magrinhas”. 

– (abaixo da clavícula) “Eu nunca mais vou encontrar um novo amor. Também o que eu vou fazer com um homem do meu lado? Ser enganada de novo? Ser trocada de novo?”

– (abaixo da axila) “Os homens são todos iguais. Nenhum presta. Eu não quero sofrer de novo. Eu nunca mais vou encontrar um novo amor”.

Inicialmente a crença “nunca mais serei feliz no amor” parecia autossabotagem. Como alguém que tivesse baixa autoestima ou falta de confiança. No entanto, à medida que fomos aplicando o EFT o episódio traumático veio à tona. 

O tom das palavras ao final da rodada parecia como uma promessa pessoal, tamanha raiva despertada e não trabalhada daquele evento. A cliente havia descoberto a infidelidade do marido, cuja amante era bem mais nova. 

Com o tratamento junto à terapeuta EFT capacitada, a cliente pode compreender que a infidelidade do ex-marido não era culpa dela. Ele a traiu. Ela era a vitima. Essa confusão mental que situações traumáticas podem causar é comum, por isso a ajuda de um profissional se faz necessária.

“Pegadinha” da autoaplicação: Fuga. 

O segredo para aprofundar as questões emocionais são as perguntas. Quanto mais questionamos a nossa memória, mais a estimulamos para recordar as origens de nossas atitudes, crenças, emoções e desejos. 

Entretanto, quando estamos fazendo a autoaplicação do EFT, como instinto de sobrevivência, inconscientemente vamos evitar mexer onde dói. Por isso que o auxílio de um terapeuta EFT capacitado se faz necessário. Além de ser suporte quando o problema é muito intenso.

É o caso de traumas que o cérebro bloqueou a lembrança para autoproteção, mas que gerou uma crença. Com o EFT podemos chegar a essa situação problema, mas fazê-lo sozinho é mais doloroso e demorado. Normalmente casos de violência, abuso ou choque. 

Trabalhar as crenças limitantes será o equivalente a uma grande viagem rumo ao autoconhecimento. Se estiver disposta a mergulhar e aproveitar para conhecer tudo de bom ou nem tanto, será uma ótima experiência. 

Pois quanto mais profunda, melhor. Contudo, esteja pronta para reconhecer experiências que podem ter sido muito doloridas e cujas emoções vão aflorar. Não recue. Acolha essas emoções. E perdoe. Inclusive a si mesma. Valerá a pena.

Você também pode gostar

Deixe um Comentário

Devido ao grande número de comentários recebidos nas postagens, criei o SOS RELACIONAMENTOS para poder lhe ajudar da melhor forma, saiba mais e tenha sua dúvida respondida clicando aqui.