Será que minha RAIVA pode me ajudar?

Será que minha RAIVA pode me ajudar?

Somos seres humanos e inevitavelmente sentiremos raiva de algo ou de alguém em algum momento na vida. Infelizmente não somos computadores que podemos ser programados para somente sentir emoções positivas e também selecionar nossos pensamentos.

Quanto aos pensamentos, brevemente falando, pesquisas mostram que temos 9 pensamentos negativos para 1 positivo. Então, como não podemos lutar com os negativos, nossa função é aumentar os positivos, mas este assunto é para outra postagem.

Aqui vamos falar da nossa raiva – Use sua raiva a seu favor, ou intoxique-se com ela.

Fisiologicamente falando quando temos raiva liberamos os hormônios do estresse, adrenalina e cortisol. São hormônios extremamente tóxicos que só fazem sentido serem liberados em caso de sobrevivência ou em algum susto inesperado. Quando você os alimenta com sua raiva se intoxica e os resultados não são nada bons para o seu físico, pois como dizem os sábios “Mente intoxicada, corpo intoxicado”.

Também não posso deixar de entrar na área espiritual que, algumas linhas, muitas vezes nos incentiva a anular e suprimir nossa raiva e substituir por amor e delicadeza. Neste caso o corpo produz muito β encefalina e β endorfina, que são naturais para anestesiar substâncias no nosso corpo. Isto aumentará o risco de ter diabete. O Dr. Mario Martinez diz que muitos budistas tibetanos são diabéticos pois passam por cima de sua raiva para seguir dogmas.

O tamanho da sua raiva é o tamanho do tanto que você se sente impotente sobre a situação.

Se você se recusar a sentir sua raiva você estará se recusando ao chamado que ela está lhe mandando e negando a si próprio.

O que acontece que não fomos treinados, desde a infância a validar nossa raiva e muitas vezes fomos obrigados a engoli-la e não expressar a mesma.

Se não soubermos aproveitar a mensagem que ela nos traz, as consequências, muitas vezes danosas, não nos levam a transforma-la em ressentimento, mágoa ou vingança. Sentimento também danosos para nossa mente e corpo.

Vamos começar com SENTIR. Devemos sentir nossa raiva. Na verdade, ela nos protege e tem uma mensagem para nós.

Obviamente sentimos raiva por vários motivos e gostaria de abranger como trabalhar com alguns deles para tirar o melhor de cada uma das situações.

1) Barreiras e Bloqueios

Este vídeo abaixo mostra como trabalhar a raiva quando não colocamos barreiras, mostrando como temos responsabilidade pelo que aconteceu e como crescer com este aprendizado.

2) Quando não depende de nós

Neste caso falo da raiva que não temos o poder de mudar e não queremos que isto afete nosso sistema nos trazendo problemas físicos e psicológicos. Muitas situações no mundo contemporâneo fazem com que nos sintamos fracos perante várias situações que não serão mudadas facilmente, mas que nos afetam diretamente. Neste caso EFT é a melhor forma para baixar o sentimento que somente lhe trará frustração. Caso não esteja familiarizado com EFT veja este vídeo.

Como trabalhar a raiva com EFT?

A) Porque você está com raiva?

B) Bata no ponto de karatê e diga o motivo da sua raiva usando a frase do EFT.

C) Veja a intensidade de sua raiva de 0 a 10 (sendo 0 sem raiva e 10 muita raiva).

D) Vá batendo em todos os outros pontos de EFT falando todos os detalhes que estão lhe deixando frustrado e irritado nesta situação.

E) Meça novamente a intensidade e se precisar repita a sequência até baixar a mesma.

Obs: Use e foque em 1 motivo de cada vez e se concentre nele não misturando situações.

Sabendo identificar e como trabalhar sua raiva, hoje este sentimento que pode ser tão destrutivo estará a seu favor e não mais lhe lesando e prejudicando. Livres desta toxicidade que a raiva contida produz podemos finalmente dizer “Mente sã, corpo são”.

Como meu trabalho é relacionamento e comportamento a raiva é um dos componentes das relações. Caso queira ter um relacionamento saudável com você, em primeiro lugar e a pessoa amada, veja meu curso Permita que ele se apaixone por você.

Grande abraço,

Margareth Signorelli
Especialista em Relacionamentos
Pós Graduada em Sexualidade pela FMUSP
Gold Stardard Terapeuta EFT

Você também pode gostar

Deixe um Comentário

Devido ao grande número de comentários recebidos nas postagens, criei o SOS RELACIONAMENTOS para poder lhe ajudar da melhor forma, saiba mais e tenha sua dúvida respondida clicando aqui.