Sexo após anos de relacionamento

Sexo após anos de relacionamento

Será que depois de um tempo, os casais acabam perdendo a atração física um pelo outro? Como poderiam apimentar de novo a relação fazendo-a sobreviver ainda mais? Será que ficar sem o sexo na relação é tão ruim?

O filme Divã para dois, com Meryl Streep and Tommy Lee Jones fala sobre um casal juntos há 32 anos, que tem uma convivência amigável, mas perderam o que eu chamo “A faísca do Amor”. Eles perderam o toque, a conexão entre eles.

Lógico que com o tempo o sexo muda entre o casal e para que esta mudança não deixe a chama entre eles apagar, precisa ser mantido o contato físico. Eu poderia falar horas sobre o assunto e dar sugestões de como manter esta chama acessa, mas tudo se baseia nesta pequena faísca que é produzida quando se toca o ser amado.

As necessidades do homem e da mulher são diferentes e precisam ser preenchidas para que a libido de cada um continue a se manifestar. As mulheres precisam ser ouvidas, acariciadas e cortejadas. Isto precisa ser feito antes do sexo, um carinho, um abraço, que não necessariamente leve à cama. O homem precisa se sentir admirado, respeitado. Um comentário da mulher dizendo o quanto ele a faz feliz ou deixá-lo expor sua opinião, sem interrupções, quando requisitado.

O casal passa por várias fases na vida conjugal que devem ser administradas com atenção, como quando os filhos chegam, esta longa caminhada que tem que ser compreendida pelos dois. Os detalhes em cada uma destas fases, em que o casal não deixa de criar um tempo juntos com jantares a sós ou mesmo viagens sem as crianças, farão grande diferença.

As possibilidades de se ter um caso extraconjugal sempre estarão presentes, e sempre serão tentadoras, mas o que faz com que valha a pena estar juntos será o que se construiu com o passar do tempo, a amizade, a estrutura que se formou com base nela.

A pimenta, que prefiro chamar de tempero do sexo, será o que vocês investiram todos estes anos, a atenção, o companheirismo a presença da pessoa amada na sua vida. Enfim, sua história juntos.

Se a base do relacionamento for o amor e nos preocuparmos em manter o toque presente, a chama forte do sexo pode diminuir, mas será substituída por um sexo terno, carinhoso, de cúmplices, que pode até ser muito mais prazeroso, compensador e gratificante.

Tenha uma ótima semana!

Você também pode gostar

Deixe um Comentário

Devido ao grande número de comentários recebidos nas postagens, criei o SOS RELACIONAMENTOS para poder lhe ajudar da melhor forma, saiba mais e tenha sua dúvida respondida clicando aqui.